Notícias

Chefe da Epic Games defende a estratégia da exclusividade

Chefe da Epic Games defende a estratégia da exclusividade

Fundador e CEO da Epic Games, Tim Sweeney, foi ao Twitter defender a estratégia de sua companhia de reservar os direitos para a distribuição exclusiva de jogos para PC. Sweeney falou que é a única maneira viável de mudar o que ele chama de status quo da indústria dos jogos e que, no fim das contas, é bom para os jogadores. Respondendo a alguns jogadores discutindo o valor dos jogos exclusivos, Sweeney expressou sua opinião em detalhes em múltiplos tweets. Neles, ele explica que o lucro de 70/30 da Steam só vai mudar se outras lojas online conseguirem abalar a dominância da Steam no mercado. Até agora, lojas independentes não conseguiram alcançar nem 5% da escala da Steam, ele disse. “Isso leva à estratégia da exclusividade, que apesar de impopular entre jogadores dedicados da Steam, funciona, como já estabelecido pelas lojas das grandes editoras [o Origin da EA e o Uplay da Ubisoft, por exemplo] e pelos lançamentos da loja da Epic Games comparado às antigas projeções de lucro da Steam e de suas vendas de console”, ele disse. Sweeney seguiu dizendo que o lucro de 30% da Valve na venda de jogos – o que ele chamou de “imposto de loja” – geralmente excede o lucro verdadeiro dos jogos, e isso é “uma situação desastrosa para desenvolvedores e editoras”. “Eu acredito que a estratégia da exclusividade é proporcional ao problema”, ele disse. Sweeney ainda disse, saindo da divisão de 70/30 para 88/12 como o da Epic irá gerar mais reinvestimento em jogos e redução de preço, ambos beneficiais aos jogadores. Os exclusivos da Epic Games Store são controversos entre os jogadores, principalmente em casos de jogos como Metro Exodus, que começou as pré-vendas na Steam para depois fechar um acordo de exclusividade com a Epic depois. E Sweeney criticou a taxa de 30% da Valve no Twitter no passado também, chamando-a de “problema #1 para desenvolvedores para PC, editores, e todos que dependem desse negócio para sua vivência”. Ele também sugeriu que a Epic irá parar de almejar exclusivos se a Valve mudar sua divisão de lucros para algo mais parecido com o da Epic. “Claro, temos MUITOS desafios pelo caminho”, ele concluiu, “e a Epic está completamente comprometida em resolver todos os problemas que surgirem para os jogadores ou para nossos parceiros conforme a Epic Games Store cresce.